Pandemia e Saúde Pública

Entre outras tantas reflexões, a atual pandemia também tem nos lembrado a importância de ter um forte sistema de saúde pública. Um claro exemplo disso é que a grande maioria dos atendimentos de pessoas infectadas pelo vírus – assim como já acontecia de maneira geral com a população brasileira antes do início da epidemia aqui – é atendida através do SUS.

O Sistema Único de Saúde brasileiro – o SUS – foi estabelecido pela Constituição de 1988, tendo sido inspirado no sistema de saúde universal do Reino Unido, que havia sido criado por lá logo após a Segunda Guerra Mundial. Geralmente quando acontecem grandes eventos catastróficos, principalmente quando atingem diretamente a Saúde, essa área tende a se reestruturar e se fortalecer após o ocorrido. Foi o que levou à criação do Sistema Público de Saúde britânico, após a Segunda Guerra Mundial, o que levou à criação do Sistema Único de Saúde brasileiro, no contexto da promulgação da Constituição de 1988, e o que se projeta que vá acontecer globalmente agora também após o fim da pandemia do coronavírus.

Esse fortalecimento do sistema de saúde, de certa forma, já vem ocorrendo. Basta observarmos, por exemplo, como já cresceram o número de leitos disponíveis em cada cidade, a quantidade de novos profissionais que já foram capacitados para trabalhar nessa área, a quantidade de pesquisas que foram aceleradas em diversas áreas da Saúde, e até mesmo a construção de novos hospitais inteiros permanentes em alguns lugares. Após o fim da pandemia, que esperamos que seja o mais rápido possível, tudo isso ficará como legado para o futuro.

No Brasil, bem sabemos que o nosso SUS não é perfeito. Há muito espaço para melhora, principalmente em aspectos ligados à gestão. Porém, sabemos também que, se o SUS hoje não é ideal, seria muito pior enfrentar qualquer crise de saúde pública sem ele, principalmente pelo nosso país ser um lugar com tanta desigualdade social. Ainda, conforme referido anteriormente, mesmo estando no meio de uma grande crise sanitária agora, nosso sistema de saúde pública tem tudo para sair bem mais fortalecido depois que tudo isso acabar, principalmente por causa de uma nova geração de profissionais que serão formados para liderar esse processo.

Pensando em contribuir com essa reestruturação, a Faculdade iPGS está lançando sua Pós-Graduação em Saúde Pública, completamente atualizada de acordo com os últimos acontecimentos. Nosso curso capacita os profissionais a atuar nos diferentes âmbitos que formam o SUS, incluindo gestão e planejamento, com o intuito de fortalecer a defesa desse bem público tão importante para a sociedade brasileira. Além disso, nossa pós-graduação também é multidisciplinar, proporcionando ao aluno uma formação completa, combinando o estudo de assuntos como epidemiologia, nutrição, sustentabilidade, biomedicina, saneamento ambiental, e medicina preventiva, entre outros.

Acesse o nosso site e realize sua pré-inscrição hoje mesmo, e já garante a sua vaga na primeira turma do curso, que terá início em setembro de 2020.