ENTENDA A IMPORTÂNCIA DA FASE DE INTRODUÇÃO ALIMENTAR

O conceito de introdução alimentar refere-se ao período em que os pais começam a incluir novos alimentos, inclusive os primeiros sólidos, na dieta do bebê, em complemento ao leite materno. A ideia geral é que esse processo se inicie por volta do sexto mês de vida da criança, mas deve-se também levar em consideração a capacidade de sentar e de se manter ereto que o pequeno apresenta.

 

A introdução alimentar é um momento muito importante para o desenvolvimento do bebê, por isso, deve ser feito com a devida orientação de profissionais especialistas. É um processo que deve ser feito gradualmente, e também de maneira personalizada a cada criança, pois os novos alimentos devem ser introduzidos com o intuito de satisfazer as necessidades energéticas e nutricionais de cada um, e essas necessidades variam de acordo com o bebê.

 

A maneira mais comum de começar a adicionar novos alimentos na dieta do bebê é através das famosas papinhas, e esse método é conhecido como introdução alimentar tradicional. No início, as porções de papinhas devem ser servidas aos poucos para os bebês, intercalando com o leite materno. Paulatinamente, de acordo com orientação profissional, pode-se incluir novos alimentos. Por isso, é recomendável que os pais resistam à tentação de servir aos filhos alimentos como iogurtes industrializados ou refrigerantes, pois sua composição pode ser muito agressiva para os bebês nessa faixa de vida. Por essa razão, também não é recomendável que se adicione açúcar ou adoçante às papinhas.

 

Posteriormente ao desenvolvimento do método tradicional de introdução alimentar, surgiu um conceito alternativo, conhecido pela sigla BLW, derivada do termo inglês Baby-Led Weaning, que transmite a ideia de “desmame guiado pelo bebê”. Esse novo método tem o objetivo de dar mais autonomia ao bebê no período da introdução alimentar. Sua aplicação dispensa o uso da papinha, e basicamente consiste em dispor vários tipos de alimentos ao bebê para sua própria escolha, sob orientação, mas sem a interferência direta dos pais. O conceito ainda agrega outras ideias, e essa prática vem ganhando muita popularidade nos últimos anos, inclusive no Brasil.

 

Existem ainda outros métodos de introdução alimentar, combinando os dois conceitos anteriormente comentados. Independentemente do método escolhido, o fundamental é compreender que a introdução alimentar deve ser feita de acordo com a necessidade nutricional de cada criança. O período de introdução alimentar é muito importante para todos os bebês, e, por isso, deve ser feito pelos pais com muita atenção, e sob a orientação de profissionais especializados no tema, que saibam mapear essas necessidades.

 

Na Faculdade iPGS, oferecemos dois cursos de pós-graduação que estudam profundamente o conceito de introdução alimentar, bem como outros assuntos relacionados a essa temática: a Pós-Graduação presencial em Nutrição Maternoinfantil e a Pós-Graduação EAD em Nutrição em Pediatria. Ainda, há opções de cursos de atualização profissional que também tratam desse tema, como o Nutriçãoem Pediatria: os primeiros mil dias de vida, e também o curso de Nutrição em Obstetrícia. Não deixe de se qualificar com a gente!