4 DICAS PARA MONTAR UM CARDÁPIO ATRATIVO E NUTRITIVO PARA AS CRIANÇAS

Planejar as refeições das crianças é uma tarefa árdua, porém, muito importante. Mães e nutricionistas se desdobram na tentativa de elaborar receitas nutritivas para os pequenos, porém, muitas vezes, a resposta deles, ao olhar o prato, é simplesmente: não gosto!

 

Esse tipo de reação é muito comum, principalmente quando são oferecidos alimentos como frutas e verduras. Mesmo sem experimentar o alimento, apenas pelo aspecto, já se recusam a comer. Mas a boa notícia é que essa dificuldade pode sim ser superada! Através do processo conhecido como “familiaridade com o alimento”, as crianças vão aos poucos se acostumando com esses alimentos que normalmente são recusados logo de cara, e a desconfiança vai desaparecendo.

 

Para entendermos melhor como preparar uma alimentação ao mesmo tempo nutritiva e atrativa para as crianças, convidamos a professora Mariana Brito, da nossa Pós-Graduação EAD em Nutrição em Pediatria, e também da Pós-Graduação presencial em Nutrição Maternoinfantil, para dar 4 dicas que vão ajudar muito nutricionistas e mães nessa tarefa! Anota aí:

 

1. Varie a forma de preparo: Use sua criatividade à vontade! Por exemplo, um alimento como a cenoura, pode ser oferecido de forma variada: ralada, cozida, no suflê, na panqueca, no bolo, no suco, etc. Varie a forma de preparo do alimento e descubra o que agrada mais ao pequeno.

 

2. Torne a comida divertida: Use pratos coloridos, cortadores de biscoito para cortar frutas e verduras em formatos divertidos, prepare uma salada no formato de um palhaço ou borboleta, faça espetinhos com frutas, legumes e vitaminas coloridas. Crianças têm uma boa resposta a estímulos visuais, portanto, use isso a seu favor.

 

3. Leve a criança para a cozinha: O preparo de uma receita promove familiaridade com o alimento, assim, será bem mais fácil a criança aceitar um prato que ela mesmo ajudou a preparar. Esse processo também garante mais autonomia para a criança, e normalmente eles adoram participar!

 

4. Não desista: O velho ditado de oferecer o mesmo alimento várias vezes faz sentido! Portanto, continue oferecendo, mesmo que haja recusas. Mais cedo ou mais tarde, na medida em que vai aumentando a familiaridade da criança com o alimento, sua desconfiança também tende a sumir.

 

Como visto, é fundamental usar a criatividade para gerar na criança maior interesse pela comida. Ainda, quando eles também participam da parte de preparação dos pratos, eles ficam mais envolvidos com o processo, e assim, mais ansiosos pelo resultado. Para quem quiser se aprofundar mais em Nutrição Infantil, além dos cursos de pós-graduação anteriormente mencionados, a Faculdade iPGS também possui alguns cursos de educação continuada sobre o tema, como Nutrição nos Primeiros Mil Dias de Vida, Comportamento Alimentar na Infância e Adolescência e Nutrição em Obstetrícia. De qualquer modo, aproveite essas dicas práticas, pois todas as ferramentas disponíveis são importantes na construção de um cardápio nutritivo para as crianças.